Av. Alberto Craveiro, 466 - Dias Macedo, Fortaleza - CE

Sua Blindagem é Segura? Saiba o que são os “Gaps”

As informações expostas nessa postagem são decorrentes de testes e estudos feitos pela Locker Blindagens e profissionais das blindadoras mais conceituadas do Brasil. Todos os pontos indicadores de segurança são seguidos e aplicados criteriosamente no processo de blindagem da Locker.

O que é?

Gaps são espaços entre os materiais balísticos deixados na blindagem por onde balas conseguem passar.

Por que / Como acontece a passagem da bala?

A passagem da bala acontece quando o material balístico não é colocado em algum ponto de detalhe, é mal instalado ou quando é colocado o material errado para a estrutura do carro.

Não é colocado: algumas empresas não colocam material balístico em locais pouco visíveis para o cliente ou reduzem o tamanho das peças para economizar, não utilizando material suficiente para garantir a proteção.

Mal instalado: Em muitos casos a existência do gap é por falta de sobreposição adequada entre as peças montadas. Por conta da união das peças, precisa-se ter um apoio entre elas pra suportar o impacto da bala, para que a proteção balística consiga impedir sua passagem independente do ângulo em que ela atinja o veículo. Devido à flexibilidade da aramida, se não houver sobreposição suficiente, a força da bala pode empurrar o material e ultrapassar a blindagem.

Como evitar?

Para garantir uma blindagem livre de gaps, deve-se trocar a manta de aramida pelo aço inoxidável moldado em certos pontos do carro. A blindagem com a manta de aramida, apesar de visualmente fechada, não possui espaço suficiente para suportar o impacto da bala devido às propriedades do material.

Também deve-se fazer a sobreposição adequada entre as peças, com uma margem de segurança para garantir a proteção balística.

Quais são os locais mais prováveis de ocorrer um gap?

Como as peças e a montagem da blindagem são específicas para cada modelo de carro devido às diferenças de seu desenho e estrutura, também muda a posição da proteção e de possíveis gaps. Informaremos a seguir alguns erros constantemente cometidos no mercado.

Maçanetas, retrovisores e lanternas sem proteção balística. Esses pontos costumam ser negligenciados pelas empresas de blindagem e devem sempre ser revestidos de aço.

Nas laterais internas das portas muitas vezes não se coloca proteção. Devem ter retraços para retirar os gaps que existem nas laterais das portas. Em grande parte das blindadoras, coloca-se simplesmente o pano maior, confiando que o impacto da bala sempre será frontal e descartando a possibilidade de um impacto lateral.

Na junção da manta, principalmente da caixa de roda, que geralmente é um local que com manta de aramida, primeiro deve-se colocar o aço ao redor da caixa de roda e em seguida o revestimento da caixa de roda em manta, finalizando em cima da chapa de aço.

A tampa de mala requer uma estrutura específica com retraços internos, fator ignorado por algumas empresas do segmento, podendo assim ocasionar gaps.

O artifício de reduzir o tamanho das peças de material balístico para economizar é muitas vezes utilizado nos paralamas do veículo.

Como identificar um gap?

Visite a empresa de blindagem e entenda o seu processo de montagem do material balístico, conferindo todos os ítens acima descritos. Antes de blindar seu veículo, é importante verificar a transparência da empresa de blindagens e seu compromisso com a segurança de seus clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *